Planejamento para autônomos: por onde começar?

Trabalhar por conta própria exige uma disciplina que muitos admitem não ter. Ou melhor, acham que não têm. Logo, descartam essa possibilidade sem saber que o segredo é que, para ser fiel com a rotina, é preciso contar com um bom planejamento para autônomos.

Seguindo um plano, o autônomo consegue executar seu trabalho da melhor forma possível, sem colocar em risco suas finanças nem a organização da empresa.

Para te ajudar a entender mais sobre o assunto, redigimos este post. Aqui você encontra dicas de como estabelecer metas, analisar resultados e até fazer uma reserva para a aposentadoria. Acompanhe!

Defina metas possíveis

É muito importante na hora de realizar um bom planejamento para autônomos é ser realista na hora de estabelecer essas metas e não ser exigente além do que pode ser feito. Primeiro, defina objetivos razoáveis e vá aumentando, de acordo com o que você acha possível de realizar, ao longo dos meses.

Por exemplo: digamos que você revende joias e semijoias e tem 20 pessoas em sua cartela de clientes fixos. Evite dobrar esse número de um mês para o outro, pois a chance de você não alcançar sua meta e desistir do negócio é grande. Em vez de dobrar, tente somar 5 clientes por mês até chegar no dobro de clientela fixa.

Deu para ver a diferença? Você vai dobrar sua cartela de clientes, mas com metas mensais realistas e sem dar muitas chances do desânimo bater.

Execute seu planejamento fielmente

Para alcançar essas metas, é preciso ter um bom planejamento e seguir esse plano à risca. Afinal, não vale a pena gastar tempo e cabeça para organizar uma estratégia que você não vai seguir, não é mesmo?

Ao seguir seu planejamento tal qual como foi pensado, você vai ver o que funciona e o que pode ser modificado. É possível que algumas coisas precisem ser adaptadas do plano original e isso não tem o menor problema. O que não pode acontecer é sair do programado sempre que você enfrentar alguma dificuldade.

Analise os resultados

Ainda seguindo a parte estratégica de uma vida de autônomo, é muito importante que todos os seus resultados — bons ou ruins — sejam analisados. Veja se as metas que você traçou foram cumpridas e, caso não tenham sido, o que poderia ter sido feito de diferente para obter um melhor resultado.

Observe também todas as suas ações que deram certo. Teria como melhorá-las? A que o sucesso dessa meta pode ser atribuído? Esse é um ponto forte no qual devo investir mais esforço e tempo? Essas são perguntas que, ao serem respondidas, podem potencializar aquilo que já dá certo.

Contribua com o INSS

Seguindo para um lado mais “pensando no futuro”, uma das maiores preocupações de quem trabalha como autônomo é: e a aposentadoria, como fica? Bom, quem trabalha por conta própria também tem o direito de se aposentar pelo governo, mas, para que você tenha acesso a isso e alguns outros direitos, é necessário que você contribua com o INSS.

Separe uma quantidade de dinheiro todos os meses para contribuir com a Previdência Social. Esse montante pode variar de pessoa para pessoa, dependendo do valor-base. Portanto, é importante que você se informe a respeito com um contador.

Outra forma interessante de recolher esse dinheiro é se inscrevendo como microempreendedor individual (MEI). Com ele, você pagará uma quantia todos os meses e, dentro desse valor, terá o desconto do INSS.

Tire férias

Já ouviu falar da máxima “mente sã, corpo são”? Pois, é exatamente esse o benefício de tirar férias, mesmo como autônomo. O nosso corpo precisa de um período de descanso.

Isso não significa que você deverá tirar 30 dias seguidos, mas você pode planejar uma viagem ou mesmo 1 semana para ficar em casa, recarregar as energias e voltar com tudo para o trabalho.

Para tirar esses dias sem maiores preocupações e com uma folguinha nas contas, tente aumentar suas metas nos meses anteriores aos das férias e guarde essa graninha extra para cobrir os dias sem trabalhar.

Organize suas finanças

Por falar em guardar uma graninha extra, outra coisa que um autônomo precisa ter em mente é a necessidade de saber organizar suas finanças. Afinal, você não terá um salário fixo todo mês, mas as contas continuarão chegando normalmente.

Nos meses em que ganhar muito, evite ao máximo gastar todo o dinheiro. Guarde uma porcentagem dele para o futuro e outra para cobrir os gastos fixos do mês que você ganhará menos dinheiro. Assim, sua vida financeira ficará mais equilibrada.

Faça cursos

Ao contrário do que alguns pensam, a pessoa que trabalha de maneira autônoma precisa aprimorar suas habilidades tanto quanto um empregado regular ou de um consultor que já passou por multinacionais.

Com a propagação da informação e de análises de produtos pela internet, o consumidor tem se mostrado cada vez mais exigente. Quem não acompanha essa onda, se especializando no tipo de produto ou serviço que vende, pode ficar para trás na concorrência.

Por exemplo: como revendedora de joias e semijoias, você pode fazer um curso de vendas para aprender a persuadir um cliente ou de marketing pessoal para saber se apresentar melhor.

Saiba administrar seu tempo

Por fim, uma das principais dificuldades de quem trabalha por conta própria é conseguir ser mestre do próprio tempo. Com tanta flexibilidade, é primordial que você saiba administrar seu horário; caso contrário, todas as metas que foram estabelecidas ficarão longe de serem alcançadas.

Para gerenciar esse tempo, você vai precisar determinar quantas horas no dia serão dedicadas ao seu trabalho, estabelecendo a hora de começar, pausar e encerrar. É um regime muito parecido com o de quem trabalha para alguém; a diferença estará justamente na flexibilidade de cada dia encontrar com as metas que você estipulou.

Por exemplo: você definiu trabalhar até fazer R$ 100,00 por dia. Vai ter dia em que você trabalhará por mais tempo para conseguir essa quantia; vai ter dia em que você precisará de menos tempo; e vai ter dia que você conseguirá vender mais.

Essa folguinha no valor pode permitir que você trabalhe menos em um dia em que você precise ir ao médico, por exemplo.

Com essas informações, ficou mais fácil de entender como ter um planejamento para autônomos é importante para o sucesso. Afinal, sua organização, tanto de tempo quanto financeira, pode ser maximizada com algumas dessas ações básicas.

Gostou do nosso post? Então, siga nossa página no Facebook e nosso perfil no Instagram para ver mais dicas sobre a atividade de revendedora!

Total
10
Shares

Receba Novidades

Inscreva-se em nossa newsletter