6 dicas de organização financeira para revendedoras

Quando você tem o seu próprio empreendimento é normal focar na rotina e produtividade para buscar maiores rendimentos e o sucesso profissional, mas, para administrar o negócio, a organização financeira para revendedoras é fundamental.

São diversos fatores que exigem atenção para que tudo ocorra bem com as revendas. Fazendo isso, é possível criar um bom planejamento financeiro, para controlar as suas vendas, despesas e lucros.

Cuidando do lado financeiro, você conseguirá ter mais tranquilidade para focar em melhorar as vendas e aumentar o seu negócio. Para te auxiliar nessa tarefa, preparamos este post com 6 dicas de organização financeira para revendedores. Confira!

1. Faça um controle do financeiro

O primeiro passo para quem busca a organização financeira é ter um bom controle do orçamento. Somente assim é possível visualizar os rendimentos, as despesas e os lucros mensais.

É importante que os rendimentos indiquem todas as entradas e os gastos fixos e variáveis. Por exemplo a compra dos produtos, pagamento de contas de luz, combustível e outras despesas necessárias para efetuar as vendas.

Esse controle deverá ser atualizado constantemente, para evitar esquecimentos e problemas no fim do mês na hora de fechar as contas. Assim, você conseguirá visualizar o saldo de cada período para verificar a situação financeira do negócio.

2. Fique atenta ao capital de giro

O capital de giro é o valor utilizado para manter o empreendimento, garantindo que você tenha recursos suficientes para comprar novos produtos e suprir eventuais necessidades em caso de inadimplência dos clientes. Mantê-lo é fundamental para que você continue adquirindo os produtos para venda e possa dar continuidade ao negócio.

Para isso é necessário ter um controle das vendas, recebimentos e inadimplência, além de considerar as datas de pagamento de compras parceladas. Isso tendo em vista que você demorará mais para receber por um produto que você já pagou ao fornecedor.

Todos esses fatores afetam o seu capital de giro, o que pode prejudicar as revendas, impedindo a manutenção do volume de compras ou fazendo com que você invista mais dinheiro próprio no negócio.

3. Separe os gastos pessoais e do trabalho

Sempre que se tem um negócio, independentemente do tamanho, é importante separar os gastos pessoais das despesas do trabalho. Somente assim você poderá visualizar corretamente a lucratividade do empreendimento e identificar situações que precisam de melhoria.

O dinheiro recebido com as revendas deve ser utilizado primeiramente para pagar as contas com o fornecedor e as despesas de manutenção do negócio. Do mesmo modo, o ideal é que não seja preciso utilizar dinheiro do próprio bolso, além do capital investido, para arcar com as despesas do empreendimento.

Para isso é necessário ter um controle com o investimento que foi feito, calcular corretamente os custos com a revenda. Isso facilitará para fixar a margem de lucro e definir qual será o pró-labore (seu salário) para retirada mensal.

4. Invista parte dos lucros no negócio

Caso pretenda expandir o negócio e aumentar os seus rendimentos, você precisa fazer novos investimentos. Nesses casos você deve calcular o lucro obtido no mês e investir parte desse valor na aquisição de mercadorias para revenda.

Ter um mostruário amplo para os clientes pode ser o diferencial na hora de fechar uma venda. Ver os produtos auxilia na hora de cativar o comprador, além de permitir que ele tenha certeza do que está adquirindo.

Ainda, contar com produtos à pronta entrega, muitas vezes, é a chave para efetuar a venda: em algumas situações, a espera pela entrega do produto pode impedir o negócio, tendo em vista a urgência do comprador.

Você também pode investir em outras estratégias para o crescimento do negócio, como marketing pessoal ou compra de brindes para presentear os clientes fiéis em determinadas situações. O importante é buscar formas de aumentar a cartela de clientes, fidelizar os já existentes e garantir as vendas.

5. Crie um sistema de cobrança

Para que o trabalho com revenda funcione é preciso que os clientes efetuem os pagamentos, porém, quando se trabalha com comércio é comum se deparar com a inadimplência.

Contudo, não receber pela venda significa prejuízo, sendo essencial realizar as cobranças e buscar a quitação com os devedores. Por outro lado, é necessário ter cuidado para que isso não afete o relacionamento com o cliente.

Desse modo, ao trabalhar como revendedora, é preciso ter um sistema de cobrança definido. Primeiro crie um controle dos pagamentos de cada cliente, para que você visualize as pendências.

Estando ciente das contas em aberto, é preciso entrar em contato para lembrá-los dos prazos em caso de atraso, mas isso precisa ser feito de forma discreta. Lembre-se que a cobrança não pode constranger o consumidor.

Existem algumas dicas que você pode seguir para implantar um sistema de cobrança que não constrangerá o cliente, auxiliando na redução da inadimplência. Veja só:

  • seja cordial no atendimento: tenha um tom de voz ameno e claro, para que o cliente não fique desconfortável;
  • entenda o que causou o atraso no pagamento: esteja preparada para ouvir o cliente e entender os motivos da inadimplência;
  • negocie: dependendo do valor ou do tempo de atraso pode ser necessário negociar o débito para viabilizar o pagamento, seja um desconto em eventuais juros, um novo parcelamento etc.

6. Tenha uma reserva financeira

Mesmo com um negócio estabelecido e conseguindo bons rendimentos, imprevistos sempre podem acontecer e desestabilizar todo o seu planejamento. Para lidar com essas situações, tenha uma reserva para emergências.

Calcule quanto seria necessário para pagar as suas despesas por determinado período — 6 meses é o ideal — e planeje-se para economizar esse valor. Você pode se organizar para guardar parte dos seus rendimentos mensais e depositá-los em uma conta criada com essa finalidade.

Dessa forma, diante de uma crise você conseguirá lidar com a situação sem precisar recorrer a empréstimos ou ficar inadimplente, o que pode prejudicar o seu negócio.

Seguindo essas dicas, você conseguirá fazer um bom planejamento financeiro para obter maior organização e controle de suas vendas.

Então, gostou deste post sobre organização financeira para revendedores? Conhece outras dicas? Deixe o seu comentário e compartilhe com a gente!

Total
13
Shares

Receba Novidades

Inscreva-se em nossa newsletter